ROGÉRIO SAGUI: Após escândalo racista, Globo contrata diretor negro para novela das seis

Depois de tentar abafar episódios de racismo em Nos Tempos do Imperador para não perder anunciantes, a Globo quer tentar provar ao mercado e aos telespectadores que não é conivente com discriminação em seus bastidores. Após a demissão de Vinícius Coimbra, diretor acusado de segregação por três atrizes do folhetim transmitido entre agosto de 2021 e fevereiro de 2022, o canal contratou um cineasta negro para atuar na direção de Mar do Sertão, novela das seis que estreará em agosto. Trata-se do mineiro Rogério do Livramento Silva, conhecido como Rogério Sagui.

Antes do escândalo se tornar público, a líder de audiência chegou a anunciar que a direção artística do próximo folhetim das 18h seria de Vinícius Coimbra. A emissora só o afastou depois que as denúncias contra ele se tornaram assunto na imprensa especializada na segunda quinzena de fevereiro, poucos dias depois da trama ter a sua exibição encerrada. Ele acabou demitido da empresa no início de março, dando fim a uma trajetória de duas décadas, e foi substituído em Mar do Sertão por Allan Fiterman. Oficialmente, a Globo diz que Coimbra foi dispensado por “assédio moral”.

O TV Pop apurou que a chegada de Rogério Sagui para a direção da substituta de Além da Ilusão é vista nos bastidores como parte de um movimento da emissora para sinalizar ao mercado que, além de não ser conivente com racismo, a rede também valoriza a representatividade dentro e fora das câmeras. A trama escrita por Mário Teixeira contará com ao menos 15 atores negros em seu elenco, e diversos deles terão papel de destaque na história, que será ambientada em uma cidade fictícia localizada entre a Bahia, Minas Gerais e Goiás.

Nascido no sudoeste da Bahia, Sagui é um profissional relativamente jovem: ele ganhou destaque há apenas três anos, em 2019, quando produziu e dirigiu o curta documental As Memórias de Um Quilombo Vivo. No início do ano passado, dirigiu o filme Rosa Tirana, premiado em festivais de cinema no Brasil e no exterior. O longa conta com participações da cantora Elba Ramalho e do ator José Dumont — que está confirmado no elenco da trama que marcará a estreia do cineasta na televisão.

Protagonizada por Isadora Cruz, Romulo Estrela e Renato Góes, Mar do Sertão girará em torno do amor entre a sertaneja Candoca e Zé Paulino — mas a relação entre os dois acabará depois que o rapaz for dado como morto. Ele desaparecerá e, anos depois, voltará e irá se deparar com a amada casada com o vilão Tertulinho. Além deles e de Dumont, a nova novela das seis da Globo já tem em seu elenco nomes como Jéssica Ellen, Michel Gomes e Nanego Lira.

1 curtida

Morta que agora me liguei que nunca vi um diretor de novela negro mesmo

4 curtidas

E com isso a Globo vai cancelar o horário das 18h antes da produção começar, igual fez com Malhação quando foi escolhido autores negros para uma nova temporada

FINALMENTE NÉ
agora só falta ter mais autores

1 curtida

porque não tinha amor, ele é o primeiro

@Noveleiros

ele + rosane = não tem pra ninguém

É pq gente fica tão fixado na falta de representação de elenco que esquece do por tras das cameras, fiquei chocado por não ter pensado nisso arrr

infelizmente precisou de um escandalo pra globo colocar as mãos na massa e contratar um diretor negro

Reparação mínima né

e o pior é que tem um boato desse né, de cancelar o horário das 18 pra abrir um às 20

1 curtida

Só me lembrei disso tbm kkkkkkkk

Lado a Lado por exemplo, que é super elogiada pelo elenco diverso e personagens negros empoderados, mas todo a produção é de brancos…

Nem autores negros também, todas as grandes histórias que foram contadas sobre pessoas negras nas novelas, foram desenvolvidas por autores brancos e a visão deles sobre o que é ou não racismo.
Um ator fez um posto nos 70 anos de teledramaturgia no Brasil que teve especial na Globo, setenta anos que as novelas fazem parte da vida dos brasileiros, e nenhuma foi escrita e dirigida por um negro.

o jeferson de é diretor auxiliar de além da ilusão. espero que ele seja promovido

precisa acontecer algo bem ruim para a Globo tomar alguma atitude, bem diferente do que ela prega em seu editorialismo. Ai fica a impressão de que só querem ganhar fama em cima disso mas não promove mudanças reais

E o autor, João Ximenes Braga, que é um dos únicos, se não o único autor da casa com consciência racial e que sempre foi muito diverso nos projetos foi perseguido pelo Silvio de Abreu em Babilônia e descartado da emissora depois. Uma pena pq ele é um ator excelente. Enquanto isso o lixo Silvio de Abreu contratado pela HBO