Seguidora vai à Justiça contra Deolane Bezerra, após cair em golpe de propaganda enganosa0

Deolane Bezerra virou alvo de uma ação judicial, que foi movida por uma de suas seguidoras sob a acusação de propaganda enganosa. O imbróglio teve início quando, no último dia 21 de março, a internauta Danielle Cristina Ferreira assistiu a uma live de Deolane, através da qual ela oferecida a oportunidade de investimento com o produto ‘Robô – Avô Rico’.

Na ocasião, Deolane explicava aos seus seguidores que teria conhecido um mega-empresário, o ‘vovô’ milionário, com quem ela teria tido uma conversa, em busca de encontrar alguma forma de ajudar seus seguidores que estavam atravessando um momento financeiramente difícil e desfavorável.

Em determinado momento da transmissão, Deolane avisa aos seus seguidores que irá colocar o empresário para entrar em sua live. Ele então narra que nasceu pobre, morando numa casa de alvenaria bem simples, e diz que enfrentou muitas adversidades na vida, chamando atenção para uma infância muito difícil, marcada por despejos, crises familiares e outros problemas.

Na live, o empresário Cristiano Camilo de Medeiros apresentava o produto, o robô, que seria uma espécie de funcionário automático, tecendo uma série de promessas acerca do mesmo. Diante da propaganda feita sobre o produto, Danielle decidiu investir o pouco de dinheiro que possuía nos itens.

No processo, ela ainda ressalta que possui um filho com deficiência física grave, dependente de respirador para sobreviver, tendo vislumbrado no negócio anunciado uma oportunidade para arrecadar o valor que faltava para cirurgia de seu filho.

Dessa forma, Danielle transferiu dois valores, sendo um de R$ 497 e outro de R$ 49,99, mas não teve qualquer retorno do empresário, de Deolane ou da equipe deles. Após ter feito os depósitos e perceber que nada havia acontecido, Danielle desconfiou que teria caído em uma espécie de golpe e fez um boletim de ocorrência. Além disso, ela entrou com o processo, visando ter reparação de seus danos.

Os advogados da moça entraram com uma liminar para que seja deferida uma ordem de bloqueio no valor de R$ 1.093,98 para garantir a execução ao término do processo, a título de danos materiais. Já em relação aos danos morais, ela pediu o valor de R$ 5 mil.