SEGUNDA TEMPORADA: Vitória Strada 'solta a franga' e revela sem pena segredo de Salve-se Quem Puder

O elenco de Salve-se Quem Puder “pisou em ovos” para não entregar sem querer algum dos segredos da segunda temporada da novela das sete. Vitória Strada, entretanto, “soltou a franga” e pediu licença ao autor Daniel Ortiz para revelar --sem pena-- uma reviravolta “chocante” que acontecerá nos capítulos inéditos, exibidos a partir da próxima segunda (17).

“A Kyra vai ter um relacionamento diferente com uma de nossas protagonistas, a Filipa. Elas vão virar a chave, porque se bicam o tempo inteiro, depois que a minha personagem salvar a sua vida. A galinha fica eternamente grata, e eu só queria deixar isso em aberto”, disparou a atriz durante um encontro virtual com jornalistas realizado na última terça (11).

Ortiz ainda teve tempo de impedir que a jovem soltasse outros detalhes sobre a virada, mas entrou na brincadeira ao ver, com a bênção do ditado popular, que não seria possível fazer uma omelete sem quebrar alguns ovos. “Já eu nem lembro mais do que eu escrevi”, despistou o roteirista, que chegou a fazer quatro versões da história por conta da pandemia de Covid-19.

Ele ainda teve fôlego para criar algumas cenas extras, a fim de esconder a sua “galinha dos ovos de ouro”. Ou melhor, galinhas. Além de Vitória, Deborah Secco e Juliana Paiva também gravaram desfechos alternativos para as suas mocinhas, e o novelista fez questão de frisar que tudo pode acontecer até o último capítulo.

“Eu mesma mandava mensagem para ele toda hora para avisar que o público vai querer me matar. É uma dúvida cruel com quem a Kyra vai ficar. Até eu ficava indecisa [em cena], me perguntando: ‘O que eu faço?’. Foi uma delícia”, acrescentou a noiva de Marcela Ricca.

Fera radical
Filipa pode até ter uma personalidade forte na trama, mas Vitória preferiu outra inspiração animal para dar conta das inúmeras sequências de ação e aventura da reta final. “A gente virou As Panteras [1976-1981], com as três juntas se ajudando”, analisou a intérprete, em referência à série homônima que já ganhou três remakes.

“Eu passei a quarentena inteira deitada numa cama, então [as gravações] me deram um pouco de asma (risos). Foi como correr uma maratona, porque puxa cabelo daqui, cai de um prédio dali e tudo isso sem poder encostar nas pessoas. Foi bem desafiador, mas teve uma hora que só joguei minha perna por cima de um muro e surpreendi todo mundo”, relembrou a artista.

2 curtidas