Sem confiança nenhuma na possibilidade de Bolsonaro resolver tudo do jeito dele, Paulo Guedes pede pelo amor de Deus uma trégua entre os Poderes.

Se referindo aos recentes conflitos do presidente Jair Bolsonaro com outros poderes, como o Judiciário, Guedes apontou que disputas são “naturais” nesse período, mas defendeu trégua neste momento de crise senão “o barco naufraga.”

"É natural que nessa ansiedade, cada um ao seu estilo, um pisa no pé do outro. E quem foi pisado vai empurrar de volta. Agora, acabou. Um deu o empurrão, tomou o empurrão de volta. Todo mundo remando para chegar na margem. Quando chegar na margem, começa a briga de novo. Pode brigar à vontade na margem. Se brigar a bordo do barco, o barco naufraga”, disse.

O medo da vergonha ser ainda maior do que ja vai ser

E vamos de retirar os CNPJs da UTI.

ahh gente, torcer pelo o pior para o guedes é torcer para o pior para o Brasil? Sinto muito, Brasil…

O Paulo Guedes segue sonhando (e nem ele mais deve acreditar nisso) com uma retomada rápida do crescimento, quando na real o país está no epicentro da pandemia, períodos intermitentes de quarentena são possíveis, e jamais o Brasil vai entrar nos trilhos só com os investimos privados que dificilmente virão até pela crise política e as reformas elitistas que ele não tira da cabeça.

3 Curtidas

jogando tudo isso na pandemia sendo que desses 90 dias, só 15 realmente foram de quarentena.

safado tchutchuca

Ai que vontade de bater siririca

velho caquético

Com 15 dias de pandemia desceu 1,5%, imagina com 3 meses.

VEM AÍ

A pandemia acabou com a agenda liberal do Paulo guedes

que legal a metáfora dele

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Queria que alguém desse um empurrão nele de um penhasco

1 Curtida

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk