Três irmãos antivaxx, que recusaram vacina da Covid-19, morrem em Santa Catarina em intervalo de 8 dias

Três irmãos que decidiram não tomar a vacina contra a covid morreram em decorrência da doença em um intervalo de apenas oito dias. Deneci Carboni Pedro, de 51 anos, morreu ontem após 21 dias internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Seus irmãos Valdir e Denilde Carboni Pedro, de 49 e 52 anos, morreram no dia 13 de setembro. Os três são naturais da cidade de São João do Sul, no sul de Santa Catarina.

“Elas [Deneci e Denilde] não quiseram a vacina por falta de informação, falta de divulgação dos motivos para tomar. Como tinham diabetes, elas tinham medo de tomar e complicar a saúde delas”, explicou Altair Carboni Pedro, de 55 anos, em entrevista ao UOL. Ele disse que o irmão Valdir não tomou a vacina, pois precisava trabalhar: “Ele, inclusive, foi o primeiro a falecer”.

Os três irmãos, que moravam muito próximos, na Vila de Santa Catarina, comunidade rural de São João do Sul (SC), se infectaram junto a ao menos outros 12 familiares, disse Altair. No final de agosto, eles já estavam internados, sendo transferidos para UTIs de um hospital da cidade de Sombrio (SC).

“Essas pessoas não fizeram a [imunização da] vacina. Eles escolheram. […] Então foram contaminadas. Não só eles, mas outras pessoas da família também”, disse ao UOL, Rejane Elíbio, secretária municipal de saúde em São João do Sul (SC).

Último a ser internado, Valdir foi o primeiro a vir a óbito, às 5h da manhã de 13 de setembro. Denilde morreu às 14h30, enquanto a família se preparava para sepultar o irmão dela. Ao contrário dos filhos, o pai, de 86 anos, e a mãe, de 81, já estavam imunizados.

“Eles tiveram covid na mesma época, porém eles eram vacinados”, ressalta Altair, acrescentando que eles estão bem agora. O destino dos três irmãos poderia ter sido diferente. A secretária de saúde afirma que equipes de saúde realizaram busca ativa dos residentes da cidade que não tinham se vacinado. A faixa etária deles começou a receber as doses ainda em junho. “Nós buscamos, disponibilizamos a vacina nos finais de semana. Mas é uma escolha muito pessoal.”

O município de apenas 7.332 pessoas, segundo estimativa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), possui 1.018 casos confirmados desde o começo da pandemia e registra 18 óbitos, segundo o último boletim municipal, divulgado às 16 horas.

1 curtida

Queria dizer nada não, mas…
A gente colhe o que a gente planta.

Esses dois plantaram óbito, o covid regou e floresceu

2 curtidas

foram três, doll

2 curtidas

Seleção natural

3 curtidas

Kkkk

1 curtida

Fiquei com pena deles mesmo, perderam 3 filhos assim…

3 curtidas

Chegou a hora

Deus chamou

Eu agora apoio eleitor do Bolsy a não tomar a vacina. Essencial garantir uma vantagem nas próximas eleições q

5 curtidas

o que me deixa triste eh que eles podem ter ajudado a criar uma nova variante

1 curtida

que triste, mas eles escolheram não tomar, né?
Forças pros pais deles e pro restante da família, deve ser muito triste uma situação dessa.

1 curtida

felizmente esperando tomar minha dose no dia 20 de novembro

Menos 3 votos em 2022

3 curtidas

Ainda bicha? A segunda dose né?

Menos três votos para Bolsonaro nesse estado

1 curtida

ai gente vcs são muito podres, dá pra ver que eles não tomaram por desinformação e não pq são antivax, o tanto de gente humilde por esse brasil que não deve ter tomado por desinformação, vamos condenar todas essas pessoas agora? quem devia ser condenado é o governo por não fazer uma campanha mais efetiva

12 curtidas

Uma consulta médica de 10 min resolvia isso kkkk esse povo diz que não tem informação mas não tira a bunda do sofá pra ir atrás também

claro eh tão simples marcar uma consulta no brasil, ainda mais pra quem depende do sus

7 curtidas

vcs realmente vivem numa bolha né

2 curtidas

Estoura ela

2 curtidas