Um Lugar ao Sol: Lícia Manzo, Marieta Severo e Maurício Farias exaltam “obra fechada”

A pandemia de Covid-19 levou à conclusão dos trabalhos de Um Lugar ao Sol antes mesmo da estreia. A próxima novela das 21h quebra com uma das normas do gênero, a da “obra aberta” – os capítulos costumam ir ao ar dias após as gravações. A mudança, no entanto, não amedronta a autora Lícia Manzo , nem o diretor artístico Maurício Farias . Marieta Severo , um dos destaques do elenco, também vê benefícios neste “novo formato”.

Em coletiva de imprensa promovida pela Globo nesta sexta-feira (29), Lícia destacou que “obras fechadas” são comuns em plataformas de streaming, que pretendem, inclusive, produzir novelas desta forma e com menos capítulos, tal qual Um Lugar ao Sol. “ É uma questão de hábito. De se abrir pra essa experiência. 107 capítulos, 107 horas de dramaturgia produzida na pandemia. Pra mim é mais do que eu precisaria para contar uma história ”, ressaltou.

Maurício exaltou a possibilidade de gravar com um domínio maior dos arcos dramáticos armados pela autora: “ Foi muito instigante porque lançou muitos desafios, ao mesmo tempo em que trouxe coisas interessantes como o conhecimento da história do personagem, o entendimento com mais profundidade do que a autora está dizendo. O público vai receber esse produto novo e é a vez dele se surpreender ”.

As mudanças impostas pelo combate ao coronavírus atingiram em cheio o trabalho dos atores. “ Você não via o colega, no ensaio, o que dificultava. Quando gritavam ‘gravando, tira a máscara’, você descobria outras possibilidades na troca com o colega, com a expressão dele. São estímulos novos ”, destacou Marieta. “ O fato de não ter a novela no ar permitiu tranquilidade [nas gravações] . Essa chance foi muito especial ”, completou ela, sentenciando:

Não sei o que seria se eu não tivesse a novela para passar esse momento difícil ”.

Risco comum a qualquer projeto de dramaturgia, aberto ou fechado, os spoilers serão minimizados com finais alternativos gravados para atender os desejos do público diante do folhetim, salientou Maurício Farias. O diretor artístico já encaminhou 30 capítulos para a autora. Lícia Manzo celebrou o que viu: “ Existe um quê de heroísmo, uma guerrilha. Só com atores e profissionais muito craques, muito bons, a gente poderia fazer um voo tão bom e tão arriscado ”.

1 curtida

olha eu não estaria tão certo disto…

1 curtida

Nem eu e há muito tempo viu…

amigo obra fechada não dá certo, olha ai amor de mãe