VOLTA EM JANEIRO: Masked Singer vira tapa-buraco na Globo após debandada de futebol estadual

A Globo decidiu fazer uma nova temporada do The Masked Singer Brasil já em janeiro de 2022 para tapar o buraco do futebol nos primeiros meses do ano. Sem os torneios estaduais, que ocupam o calendário e a faixa do domingo à tarde até maio, caberá a Ivete Sangalo segurar a peteca da audiência e do faturamento.

Segundo apurou o Notícias da TV, a ideia inicial era que a atração musical só retornasse ao ar no segundo semestre e em horário nobre. Mas a própria Endemol Shine e a gravadora Universal, que estão envolvidas com o programa, sugeriram a mudança por identificar que o público tinha mais o perfil do horário que será adotado agora.

A Globo fez um estudo de programação e gostou da ideia, mas o único espaço viável era para quando o futebol não estiver ocupando as tardes. Praticamente toda a faixa das 14h30 para o ano que vem está definida na emissora, com pelo menos duas novas edições do The Voice --a versão com crianças e a com pessoas acima de 60 anos.

A única alteração em relação à primeira leva de episódios será o número de episódios, para que o Masked Singer tenha uma duração maior. A temporada deste ano teve oito capítulos produzidos. Para 2022, haverá o acréscimo de pelo menos mais quatro, o que configura 12 semanas no ar.

A falta de futebol estadual na Globo é decorrente da mudança no foco de investimentos da emissora para o esporte. Os campeonatos Carioca e Paulista foram comprados pela Record --até 2022 e 2025, respectivamente. A emissora de Edir Macedo ainda não definiu os horários de transmissões.

Ainda há uma expectativa da Globo para fechar os direitos de pay-per-view dos dois torneios. A emissora também fez propostas pelos Campeonatos Mineiro e Gaúcho, mas com valores bem reduzidos. O contrato do Pernambucano termina em 2022, e o Cearense e o Baiano já foram abandonados em 2021. A ideia é investir em eventos que tragam rentabilidade, como a Série A do Brasileirão e a Copa do Brasil.

Globo correrá risco com Masked Singer
Sem escolha, a programação da Globo vai correr o risco de desgastar o formato, como acontece nos Estados Unidos. O futebol tem o pacote comercial mais caro da Globo, mas o The Masked Singer não fica atrás.

Neste ano, foram mais de R$ 200 milhões arrecadados em patrocinadores com a primeira temporada, muito por causa da grande aceitação de Ivete Sangalo no mercado publicitário.

que tapuda