Eduardo

Eduardo

Safada, velha sem vergonha, teve a cara de pau de morrer me devendo um churrasco.